O tempo e o espaço da retenção

por março 28, 2018Retenção

Como acontece a retenção na relação espaço-tempo? Neste artigo vamos analisar a retenção de alunos sob essa ótica. Como podemos analisar a retenção desta forma? É o que trataremos a seguir.

O TEMPO DA RETENÇÃO: EXPECTATIVAS

Na relação tempo, se traçarmos uma linha que vai da matrícula até a formatura, sob o ponto de vista do aluno, vamos encontra-lo passando por várias fases.

Num primeiro momento, vemos o aluno numa fase de expectativas. Eles costumam chegar ao ensino superior repletos de claras e fortes expectativas. O atendimento ou não dos seus anseios pode significar desmotivação com o curso e a instituição a ponto de resolver sair. Nesse sentido, é importante o cuidado de não vender aquilo que não se pode entregar. Muitas instituições, no anseio de captar alunos, divulgam exageros, que não passam pela avaliação dos alunos.

Os alunos já possuem uma expectativa natural, quando ingressam no ensino superior. Possuem também as suas expectativas pessoais e aquelas induzidas pelo marketing da instituição. O atendimento das expectativas dos alunos pode ser resolvido com pesquisa e política de melhoria em processos, estrutura e recursos.

O TEMPO DA RETENÇÃO: EXPERIÊNCIAS

Continuando na linha de tempo do aluno no ensino superior, o aluno entra na fase das suas experiências educacionais, que é a fase de aprendizagem. As experiências dos alunos, durante o seu curso, podem ser divididas em: experiências de sala de aula e experiências extra-classe.

A qualidade das experiências em sala de aula dependerá em muito do envolvimento do professor, do tipo de metodologia utilizada e dos recursos disponíveis. A experiência discente tende a ser mais interessante quando ele participa diretamente de alguma atividade ou projeto, quando ele é protagonista de sua aprendizagem. Desta forma, ele tem o sentimento de realização, que leva a uma aprendizagem mais efetiva.

A participação em atividades e projetos fora da sala de aula, como visitas técnicas, visitas de campo, aulas práticas, seminários, palestras, empresa júnior e produção acadêmica leva o aluno a vivenciar ativamente a sua aprendizagem. É importante que as experiências de aprendizagem tenham sintonia com o mundo atual e ajudem o aluno em sua preparação profissional.

As experiências educacionais aumentam o engajamento do aluno e consequentemente a sua retenção. Por isso é fundamental a instituição de ensino superior ter foco na aprendizagem do aluno, proporcionando a ele através de metodologias inovadoras oportunidades de vivenciar aquilo que está aprendendo.

O TEMPO DA RETENÇÃO: SONHOS

A terceira parte de preparação do aluno é a construção da sua carreira. A preparação profissional do aluno é consequência de suas experiências de aprendizagem, fruto do trabalho específico que a instituição fizer para sua preparação e o trabalho que ele mesmo desenvolve.

A instituição pode trabalhar com os alunos no sentido de preparação para o exercício profissional através de palestras, cursos, tutoria, elaboração de currículos e outras atividades.